Meu Querido Sofá


Conto hoje uma história verídica, que demonstra que as vezes pequenos gastos podem resultar em grandes valores.

Quando mudamos de residência, o nosso sofá era muito grande e não caberia na nova moradia, assim decidimos vende-lo, ficarmos um tempo sem sofá até ajeitarmos a casa para depois comprarmos outro. Neste tempo apareceu um sofá num anúncio de venda no nosso prédio, pois um dos moradores iria se mudar e pretendia se desfazer dele. Era um sofá-cama, o que atendia a nossas necessidades pois queríamos um sofá que pudéssemos contar como cama para receber parentes vindos de longe, para pernoitar conosco. Compramos o sofá por R$30,00. Ele estava usado mas em bom estado, a nossa idéia era usarmos ele por no máximo um ano até comprarmos um sofá-cama novo.

Bom, o sofá foi ficando, atendendo as nossas necessidades, nos dando conforto após um dia corrido de trabalho, dando relaxamento, aconchego e se tornando um lugar de referência na casa. O sofá cama nos ajudou como era o seu objetivo, recebemos nele nossos pais e parentes que vieram para pernoitar. Lembramos com carinho de invernos rigorosos, quando abríamos o sofá transformando em cama e assistíamos filmes, debaixo de cobertor, lembramos com carinho quando abrimos ele para receber o meu pai, precisando de repouso após uma cirurgia. Lembramos das vezes que pegamos no sono nele, e lá passamos a noite. Lembramos que este foi o local escolhido pelo nosso cachorrinho desde o seu primeiro dia conosco, sendo que hoje ele ocupa o lugar central do sofá e nós usamos os cantos. Lembramos quando o cachorrinho fez nele os seus primeiros buracos, existentes até hoje. Lembramos quando ele soltou uma tábua, um pedaço de madeira, o qual não achamos onde encaixar de volta e que mantivemos fora até hoje.

Hoje, 4 anos após a compra, ele continua conosco, agora velhinho e maltrapilho, aguardando a sua vez de nos deixar. Estamos fazendo um esforço para ele durar mais alguns meses, e guardando o dinheiro para comprarmos o próximo. Não acreditamos que ele chegou tão longe, com todo este tempo rimos varias vezes ao falarmos sobre ele, sobre termos pago apenas R$30,00 e ele ter-nos atendido por tanto tempo, muitas vezes tínhamos sobre ele objetos que custavam mais do que ele próprio, como brinquedos do cachorrinho, almofadas, etc. Se existe um valor de depreciação, que se consome durante os anos, nele ocorreu o inverso, pois a cada ano ele foi adquirindo mais valor.

Findo a sua existência, só tenho a agradecê-lo, meu querido sofá, por ter-nos dado todo este tempo de apoio, conforto e aconchego. Tiro de você a lição de que devemos ter consciência das nossas aquisições, que elas precisam ser compradas por um objetivo, que o seu valor de compra, sua marca ou status não influenciam na sua aplicação final, e que um passivo quando bem utilizado, pode se tornar um ativo.

1 comentários:

Faça um comentário sobre este assunto, sua opinião é bem vinda!
OBS: É possível comentar como Anônimo.